Bruxismo

 O que é bruxismo?

Bruxismo é uma atividade da musculatura mastigatória caracterizada por encostar, comprimir ou ranger os dentes ou manter os músculos da face contraídos na mesma posição.
Então, quando alguém diz “Eu não tenho bruxismo, eu só aperto dentes”, na verdade apresenta um tipo de bruxismo, caracterizado por apertamento.
A forma mais recente de se classificar o bruxismo é pelo período em que ele ocorre, se durante o sono ou quando estamos acordados (vigília).

Quais as principais diferenças entre bruxismo do sono e bruxismo em vigília?

O bruxismo em vigília é considerado um hábito parafuncional, como roer de unhas, morder objetos, etc. Normalmente o paciente permanece por períodos longos apertando ou encostando os dentes, principalmente em momentos de tensão, estresse ou até mesmo quando está concentrada lendo um livro, estudando, usando o computador ou assistindo TV. Por manter a musculatura em uma mesma posição por muito tempo, este tipo de bruxismo parece estar mais relacionado às dores musculares.
O bruxismo em vigília pode também aparecer como efeito colateral de algumas medicações, sobretudo medicações utilizadas no tratamento da ansiedade; mal de Parkinson e outros problemas motores, o que não é tão comum.

O bruxismo do sono (BS) é considerado um distúrbio de movimento relacionado ao sono. Neste tipo de bruxismo é mais comum o ranger de dentes, o que não ocorre durante toda a noite, mas vem em crises, principalmente nas fases de sono mais leves. 

O BS pode ser primário (não relacionado a nenhuma outra alteração) ou secundário a medicações como inibidores seletivos da recaptação de serotonina (IRSS) (fluoxetina, paroxetina, venlafaxina, etc), mal de Parkinson, distúrbios respiratórios (ronco, apnéia), etc.

No BS primário parece haver uma desproporção de neurotransmissores no cérebro e pode ser que seja hereditário. Mas ainda estão se estudando o porquê de sua ocorrência. Os fatores emocionais não são causa de BS mas podem aumentar sua freqüência.

Como é realizado o diagnóstico?

São usados questionários e diários para avaliar a presença e frequência dos eventos de bruxismo, seja do sono como o da vigília, bem como a presença de possíveis fatores secundários.
No bruxismo em vigília, aplicativos para celular ou tablet podem auxiliar no diagnóstico e também controle.
Para o bruxismo do sono existem aparelhos que verificam a atividade da musculatura mastigatória enquanto dormimos. Em alguns casos pode ser solicitada a polissonografia.

Como é o tratamento?

É muito importante o diagnóstico antes de iniciar o tratamento. Se o paciente apresentar bruxismo secundário, o controle destes fatores é essencial.
Para bruxismo em vigília primário é importante a conscientização do hábito através de mecanismos cognitivos. Utiliza-se aplicativos para celular ou tablet, adesivos, biofeedback, mudança de estilo de vida.
Para bruxismo do sono primário várias medidas são realizadas para controle, como: uso de dispositivos orais como placas, higiene do sono e mudança de estilo de vida. 
O uso de injeções com toxina botulínica não é comum e confinado a casos específicos e/ou que não respondem a terapia não invasiva.

Se uso a placa é importante consultas de retorno?

Sim, a placa pode acabar não adaptando aos dentes do paciente ao longo do tempo, e com isso gerar problemas para a mordida se acompanhamento adequado não for realizado. Assim é importante o comparecimento às consultas agendadas.