Dor Neuropática

As dores neuropáticas são aquelas ocasionadas por lesões no sistema nervoso, seja periférico ou central.
No consultório de Dor Orofacial as principais neuropatias atendidas são:
  • Neuralgia do Trigêmeo
  • Neuropatias pós traumáticas (pós tratamentos odontológicos como tratamento de canal e implantes dentários)
  • Neuralgias por compressão intrinseca como neuralgia do auriculotemporal 
  • Neuromas de amputação (cicatrizes dolorosas)

Neuralgia do trigêmeo

Neuralgia do trigêmeo é uma dor neuropática episódica (não constante), normalmente paroxística (dores tipo choque elétrico ou lancinantes que ocorrem em crises e desaparecem). Essas dores são tipicamente precipitadas por estímulos não dolorosos como lavar, tocar levemente a face, barbear, fumar, falar e escovar os dentes, podendo inclusive ocorrer espontaneamente sem nenhum estímulo . Geralmente os paroxismos são intensosmas de curta duração, perdurando por alguns segundos ou menos.
Tenho uma dor que me incomoda diariamente a face do lado esquerdo. Posso estar sofrendo de neuralgia do trigêmeo?

Neuralgia do trigêmeo é uma dor neuropática (lesão de algum ramo do nervo trigêmeo), episódica (não constante), normalmente paroxística (dores tipo choque elétrico ou lancinantes que ocorrem em crises e desaparecem). Essas dores são tipicamente precipitadas por estímulos não dolorosos como lavar, tocar levemente a face, barbear, fumar, falar e escovar os dentes, podendo inclusive ocorrer espontaneamente sem nenhum estímulo . Geralmente os paroxismos são intensosmas de curta duração, perdurando por alguns segundos ou menos.
Afeta mais comumente a região da mandíbula e maxila. Sua prevalência estimada na população é de 100/1.000.000 no gênero masculino e 200/1.000.000 no feminino. Se você se enquadrar em alguns aspectos dessas condições, deverá procurar um especialista em DTM que fará o diagnóstico diferencial e, caso constate a possibilidade da occorrência da neuralgia do trigêmeo, o encaminhará para tratamento com um médico neurologista.
O segundo ramo (Maxilar) e o terceiro (Mandibular) são mais comumente afetados. O primeiro (Oftálmico) é afetado em apenas 1 a 2% dos pacientes. Não cruza a linha média da face, embora possa ocorrer bilateralmente em 3 a 5% dos pacientes. Em alguns momentos, esses podem ocorrer sucessivamente e se “fundindo” gerando dor de longa duração, sendo relato comum nesses casos, a sensação de queimação de duração mais longa. É marcada por períodos de remissão que duram de dias a anos, mas com a progressão da neuralgia os intervalos assintomáticos tendem a se tornar cada vez mais curtos, e a exacerbação se intensifica (ou as crises se tornam mais intensas…).  O paciente pode ser acometido de dores musculares concomitantemente na face pela contração que ocorre durante os paroxismos dolorosos. No processo de diagnóstico da neuralgia do trigêmeo é importante excluir condições que possam colocar a vida do paciente em risco. É muito importante a presença do neurologista para o diagnóstico e tratamento deste problema. Fonte: SBDOF - www.sbdof.com